No caminho certo

http://2.bp.blogspot.com/_iysPjvEAcEc/Sh3ufxXvnpI/AAAAAAAABSM/RsblYXNl60o/s400/00000001.jpg



Caros amigos da Indy, falta pouco mais de um mês para a aguardada primeira prova da temporada 2010 da Fórmula Indy, na corrida que marca o retorno da categoria ao nosso país. E, para melhorar, o panorama para a SP Indy 300 é cada vez mais positivo. Motivos para esse otimismo não faltam.

Para começo de conversa, a organização da prova não dormiu no ponto em relação à internet: logo de cara criou uma conta no Twitter (http://twitter.com/indyemsaopaulo), outra no Flickr (http://www.flickr.com/photos/46296738@N02/) e em seguida pôs no ar uma boa página oficial (http://www.saopauloindy300.com.br/). Essa preocupação com a internet não só reflete a intenção de fazer uma divulgação adequada da corrida, mas também mira no alvo certo: os fãs da categoria, que na “qualidade” de órfãos da transmissão ao vivo da tv aberta há mais de uma década rapidamente encontraram na rede o local apropriado para buscarem informações e opiniões a respeito da categoria – está aí o Blog da Indy que não me deixa mentir. Ou seja, a organização não só proveu aos principais interessados três fontes importantes (e com qualidade) como também possibilitou a leigos uma maior interação com a prova e a categoria. Maior assertividade no campo da internet impossível.

Falando em tv aberta, a Band vem fazendo um excelente trabalho na divulgação da corrida. O suporte jornalístico – falha tão evidente nos anos de agonia no SBT, quando Teo José cobrava o escanteio e cabeceava para o gol – é um ponto a se admirar, pois adiciona à Indy a credibilidade que esse setor da Band possui. É notório o entrelaçamento dos telejornais (esportivos ou não, principalmente) da emissora com o evento, transmitindo ao espectador que não assiste as corridas as informações necessárias sobre a SP Indy 300. É o que a Globo faz com maestria: divulga seus produtos (desde uma corrida de bicicletas até um jogo de vôlei de praia) onde seu público enxerga credibilidade: no Jornal Nacional. Fazendo isso, ela garante a penetração do evento em diversas “camadas de audiência” e alavanca sua própria programação, gerando um ciclo virtuoso. Um exemplo claro é a Uefa Champions League, que não era nem mencionada pela Globo em seus programas esportivos e hoje, após a aquisição dos direitos de transmissão por essa emissora, faz parte até das chamadas para o Jornal Nacional. Na Band, está havendo (em menor escala, claro) esse movimento. E além disso, os programas esportivos, em especial aqueles com boa audiência (como os exibidos no horário do almoço) estão bastante envolvidos e freqüentemente tem transmitido reportagens, links ao vivo e entrevistas sobre a SP Indy 300. Recentemente foi possível ver até um bate bola de alguns bons minutos entre Tony Kanaan, a apresentadora Renata Fan e os comentaristas do programa Jogo Aberto. Isso sem falar nas menções (espontâneas, acredito eu) de Teo e Luciano do Valle durante as partidas de futebol. Ou seja, a Band entendeu que um dos seus principais produtos – o futebol – pode ser um dos canais de divulgação da corrida. E vejo total relação, afinal trata-se de esporte e o fã do futebol muitas vezes curte outras coisas. E sem forçação de barra, como piloto dando entrevista em programas de culinária. Enfim: em termos de divulgação do evento, a nota para a Band é 10.

http://farm5.static.flickr.com/4037/4327398007_9b6c86796e.jpg
Os pilotos brasileiros e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab

Esse panorama – apoiado na tv e na internet – está fortalecendo a SP Indy 300 e provocando o interesse de diversas pessoas na corrida e por conseqüência na categoria. E não é apenas do aumento das visitas no Blog da Indy (coisa de + 200% de visitas/dia, e fica aqui o nosso muito obrigado!) que estou falando, e sim do incremento da busca pela Indy em diversos meios. O Google tem a ferramenta Trens, que quantifica e destrincha o número de pesquisas por palavra-chave. Para ‘Indy’, o aumento em janeiro e fevereiro no Brasil foi altíssimo se comparado ao mesmo período de 2009. Essa palavra teve em São Paulo sua segunda principal localidade (no mundo!) de origem das buscas, atrás apenas de... Indianápolis (e olha que o pessoal de lá estava preocupado também com o Superbowl)! Além disso, tenho visto também em outros sites especializados, em grandes portais e em revistas notícias sobre a Indy com grande freqüência, reflexo do interesse do espectador se disseminando e da importância que a corrida vem ganhando – não é à toa a preocupação de Bernie Ecclestone... Fora o que eu tenho recebido de contatos vindo de pessoas próximas que nem imaginava que curtiam (ou potencialmente curtiam) a Indy e estão interessadas na corrida. Ou seja, a SP Indy 300 está se tornando conhecida e uma frase resume bem tudo isso: as pessoas estão sabendo.

http://img7.imageshack.us/img7/1647/81848834.jpg
O trófeu da SP Indy 300

Onde esse rio deságua com mais força? Na venda de ingressos. É completamente sensacional a notícia da venda de 6 mil entradas em apenas sete dias. Isso acabou passando em branco por ai, mas estamos falando de quase mil pessoas por dia que adquiriram ingressos para a corrida! Nada é progressão geométrica, claro, mas a perspectiva com essa informação é super positiva. Quantas vezes não cansamos de ver partidas de futebol de grandes times que não levam esse público para o estádio (e com preços muito menores)? A previsão de esgotamento de todas as entradas para semanas antes da prova não é exagerada. E isso dá um tremendo orgulho para nós. Quem viveu o GP Brasil no Rio em 1998, com a organização distribuindo ingressos gratuitamente horas antes da prova para “diminuir o fracasso” sabe do que eu estou falando.

https://livepass.showare.com.br/Upload/Image/SeatMap/Mapa_Circuito_Formula_Indi.GIF
Ingressos se esgotando: sinal de sucesso

Enfim, está bem claro o sucesso que vem por ai. A SP Indy 300 nasceu sobre bases sólidas e o contexto de uma prova de rua (que sempre defendo com modo de aproximação do público com a categoria) bem organizada e bem divulgada certamente dará frutos. O fã da Indy que espera ver os carros da categoria no Brasil será presenteado com uma bela prova e a SP Indy 300 será o marco inicial para novos aficcionados. Agora, é hora de garantir o ingresso para não ficar de fora dessa grande festa!



Leandro Coelho tem 26 anos e é natural de São Paulo/SP, onde reside atualmente. Apaixonado pelo automobilismo norte-americano desde o início da década de 90, manteve entre 2000 e 2002 o extinto site INDYBRASIL, uma das páginas brasileiras pioneiras na cobertura exclusiva da então CART. Também já colaborou para os sites SuperLicença, BMS/Brazilian Motor Sport, Truck Racing Online, Stock Car Brasil, entre outros. É formado em Administração de Empresas pela Universidade Mackenzie e adora política e economia, além de ser torcedor do Santos Futebol Clube e fã de músicas dos anos 80.



Email para contato: leandro_fsc@yahoo.com.br
Twitter: http://twitter.com/leandrofcoelho
Facebook: http://www.facebook.com/leandrofcoelho

9 comentários:

Anônimo disse...

Esse Blog já foi melhor, o assunto do dia é o lançamento do DeltaWing Car, o mundo inteiro só falando disso e vocês ignorando por completo a notícia...É óbvio que a corrida do Brasil é uma grande notícia, mas pelo amor de Deus....tá todo mundo indignado ocm o DeltaWing, todos comentando em tudo quanto é lugar só se fala nisso......Vocês vão falar do assunto só amanhã depois que a notícia esfriou??? Tsct, tsc, tsc, esse blog já foi melhor...

anonino revoltado disse...

não vou mais comentar no blog da indy... Estou puto... muito puto!!!! Não tem o menor cabimento!!!!
Esse carro alegórico chamado de chassi de fórmula Indy. Nem o INdy TG01 (Tony George zero a esquerda um) da Lola é tão fudido de feio...
O pessoal do Blog tem que protestar!!! Isso só pode ser pesquisa de mercado feita nos EUA!!! Deveria haver o cancelamento da Indy no Brasil por causa daquela coisa!!! Não tem cabimento !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Jackson Lincoln Lopes disse...

Pronto anônimo paulistano ta lá a notícia que você queria.
Quem a fez foi o Fábio. Não consegui digerir esse carro, por isso não fiz.

Jackson Lincoln Lopes disse...

Outra coisa cara, engraçado né...quando fomos o primeiro site a falar do Swift aqui no Brasil, você num veio dizer que fomos os mais rápidos né?
Nossos anônimos já foram melhores...ja foram melhores.
;)

Natanael disse...

Agora,será que a Banda dará o mesmo tratamento a Indy após a etapa brasileira? Exceto a Indy500

leonardo-pe disse...

só acho estranho os boxes afastados do local de largada e chegada!no mais,concordo com essa prova em circuito de rua.não o oval mandraque do rio de janeiro.mas,seria bom se a indy voltasse aos seus otimos tempos principalmente na época do mansell(1993/94)!quanto ao"tio bernie"quem endeusa esse idiota é o seu galvão(Gagá)bueno!

leonardo-pe disse...

jackson lincoln Lopes:gostaria q vossa senhoria me indicasse qual site acho sobre a"indy no tempo de nigel mansell"soube q até no"LIVRO DOS RECORDES"de 1995,mencional a temporada de 1994 da indy.só q não acho em net alguma.e até para pesquisa mesmo.aguardo resposta!

leonardo-pe disse...

errata:é"menciona"e não mencional como escrevi erradamente.

Iron disse...

Tomara que o passarinho do Jackson esteja certo e o Celso Miranda esteja equivocado. Não ao chassi Delta Wing!!! E vamos ter uma grande corrida em São Paulo sem esse fantasma do "Homer Simpson Indy" pairando sobre nós...

Postar um comentário

 
Clicky Web Analytics